Neste artigo são abordados tópicos que explicam como ganhar dinheiro com fotografia, mais especificamente, com a venda de fotos pela internet.

 

O que é um fotógrafo freelancer?

Ser um fotógrafo freelancer basicamente é como exercer qualquer outro trabalho autônomo em que o profissional trabalha para si próprio, sem vínculos empregatícios e sem exclusividade.

Pode-se dizer que a principal vantagem é a flexibilidade de localização e de horário de trabalho, podendo o profissional trabalhar de onde quiser e quando quiser, entretanto uma das desvantagens mais substancial é a instabilidade.

Por ser uma profissão em que o valor do pagamento depende de cada projeto contratado e a quantidade de trabalho varia mês a mês, a renda gerada flutua bastante; o que não quer dizer necessariamente que não se possa viver confortavelmente exercendo essa atividade.

Uma das formas que pessoas que trabalham com fotografia profissional têm adotado para gerar mais renda, sem precisar criar fotografias novas e únicas constantemente é vender fotos online.

 

A importância de escolher um segmento

Todo fotógrafo de sucesso tem um estilo ou uma especialidade de trabalho, seja paisagens urbanas e estruturas arquitetônicas ou paisagens naturais e animais, o importante é ter consistência.

Quando usuários seguem o trabalho de fotógrafos profissionais nas redes sociais, eles procuram por criações com as quais consigam se envolver emocionalmente.

Nutrir um relacionamento com um público específico é um caminho a seguir, uma alternativa a isso, caso o fotógrafo não esteja pronto para assumir uma identidade artística, é utilizar softwares que analisam a demanda de tópicos específicos por pesquisas de palavra-frase para verificar seu volume de busca e decidir a temática de suas fotografias desta maneira.

Especialistas sugerem que segmentos que tenham uma média de pesquisa mensal superior a 1.000 buscas já possuem um volume de demanda significativo para serem considerados.

Outra forma de encontrar segmentos “quentes”, que possuem alta procura, é utilizar uma ferramenta como a Hashtagify, que analisa marketing de hashtags no Instagram e no Twitter, mostrando quais termos possuem mais curtidas, mais comentários e mais compartilhamentos nestas redes sociais. A vantagem de utilizar estas ferramentas para decidir em qual segmento atuar é saber de antemão que já existem usuários interessados naquele tópico, pois de nada adianta investir tempo e dedicação em especialidades que não vendem.

 

Requisitos para ser um fotógrafo profissional

Para se chegar ao nível de ser reconhecido pelo público como um fotógrafo profissional, são necessários, fundamentalmente, três coisas: dominar técnicas de fotografia, possuir um bom equipamento e nunca parar de produzir.

 

 Técnicas de fotografia

Técnicas de fotografia abrangem muitos elementos, como luminosidade, efeitos especiais, distribuição, proporção, movimento, exposição, angulação, entre outros; conseguir dominar técnicas de fotografia não é importante para saber aplicá-las à risca, mas sim para ter conhecimento suficiente para saber adaptá-las e criar um estilo próprio.

 

 Equipamento

Possuir um bom equipamento é fundamental, por melhor que sejam as câmeras de smartphones, as limitações ainda são grandes.

Se num primeiro momento, não houver verba suficiente para comprar equipamentos novos, uma opção é comprar equipamentos usados e não comprar tudo de uma única vez.

Primeiro, comprar o extremamente necessário e, aos poucos, ir adquirindo equipamentos complementares e nunca sem testá-los antes.

 

 Nunca parar de produzir

Por fim, nunca parar de produzir é uma das atitudes dos melhores profissionais que estão sempre buscando a excelência e o autoaprimoramento, e, consequentemente, encontram reconhecimento profissional e novas oportunidades de trabalho.

 

Como se relacionar para conseguir clientes

Muito raramente, uma empresaou uma pessoa procuram o fotógrafo; na grande maioria das vezes, é o fotógrafo que deve buscar o cliente.

Ser solícito e determinado é fundamental para conquistar clientes em potencial e uma vez, tendo uma cartela de clientes é importante ser atencioso e prestativo para mantê-los.

Buscar novos clientes, assim como manter os antigos, e promover o próprio trabalho devem ser considerados parte da rotina de trabalho de um fotógrafo freelancer e não somente fotografar.

Oferecer fotografias gratuitas a blogueiros e influenciadores para ilustrarem suas postagens pode ser uma boa maneira de um fotógrafo freelancer expor e promover o seu trabalho.

Associar-se a órgãos reguladores de profissionais autônomos e filiar-se a diferentes instituições também pode ser uma boa forma de exposição, pois é muito comum pessoas contratarem profissionais de seu convívio social.

Fazer parcerias com desenvolvedores de websites e profissionais de marketing digital que geram conteúdo visual pode ser uma maneira inteligente de conquistar trabalho recorrente, já que uma vez fornecendo fotografias de qualidade que atendam às necessidades dos clientes, as chances de recontratação são grandes.

 

Formas de ser conhecido

Aqui, vale a velha máxima, “quem não é visto, não é lembrado”.

 

Website próprio

Ter um site próprio com um belo portfólio é fundamental para qualquer fotógrafo; sempre lembrando que qualidade é melhor que quantidade.

Especialistas no assunto garantem que imagens grandes causam mais impacto e que incluir um blog ao site ajudará o site a ranquear mais alto em pesquisas realizadas por sites buscadores.

 

LinkedIn

Uma das melhores redes sociais para gerar uma rede de contatos profissional e nutrir relacionamentos que podem levar a contratações.

Criar um perfil profissional no LinkedIn é imperativo para fotógrafos que queiram fazer networking e ampliar suas possibilidades.

Criar postagens interessantes e participar de grupos de forma produtiva são ótimas formas de destacar o perfil e aumentar suas chances de visualização.

 

Instagram

uma boa promoção no Instagram não depende somente de boas imagens, mas também do uso apropriado e bem pensado de legendas e hashtags.

As legendas são uma oportunidade de criar uma conexão mais pessoalizada com potenciais clientes; fazer perguntas nas legendas sobre a interpretação ou o sentimento transmitido pela imagem postada é uma boa forma de envolver os espectadores.

O uso de hashtags populares e específicas podem aumentar as chances de grandes exposições, principalmente agora que o Instagram disponibilizou a funcionalidade que permite seguir hashtags.

 

Pinterest

esta rede social continua crescendo em popularidade e é um dos principais sites de inspiração para pessoas criativas no mundo todo. Os quadros e as postagens criados podem ser linkados a sites externos, possibilitando a clientes em potencial acessarem sites e portfólios de fotógrafos que fazem uso desses recursos.

 

Onde vender fotos ou serviços de fotos

Por se tratar de uma profissão, como já mencionado anteriormente, em que a renda gerada flutua muito de um mês para o outro, é importante criar mais de uma fonte de renda e ser criativo na hora de vender imagens.

 

-1- Plataformas de banco de imagens

Som sites em que o autor da fotografia faz o seu upload uma única vez e pode ganhar royalties por cada vez que aquela imagem for comprada no site, tornando essa prática quase que uma forma de renda passiva.

A seguir são comentadas em detalhes quatro plataformas que operam dessa maneira e que são reconhecidas por serem confiáveis, eficientes e líderes do setor.

 

Fotolia

Depois de 10 anos no mercado, a empresa Fotolia foi comprada pela Adobe em 2015 e, desde então, está passando pelo processo de integração com a plataforma Adobe Stock.

A partir de fevereiro de 2019, os recursos do site Fotolia já começam a se limitar a solicitações de pagamentos, uploads de formulários e gerenciamento de conteúdo, e, a partir de novembro de 2019, o site Fotolia não estará mais disponível.

Uma das principais perdas para usuários da Fotolia, que agora precisam migrar para a Adobe Stock, se quiserem manter as suas contas ativas, é a ausência de um programa de exclusividade e seus benefícios, como por exemplo, o pagamento de royalties mais caros e a possibilidade de definir preços personalizados para conteúdos exclusivos.

 

Adobe Stock

A plataforma se diz a maior comunidade criativa do mundo, oferecendo, além de fotografias, vetores, ilustrações e vídeos para venda.

Seus usuários podem fazer upload das imagens que desejam vender diretamente pelos programas Adobe Lightroom e Adobe Bridge, além de pela web.

As únicas exigências para se tornar um colaborador é ter mais de 18 anos e ser o único proprietário do arquivo que se deseja vender.

Cada vez que uma fotografia vende, o seu autor recebe uma comissão de 33% referente a direitos autorias sobre o preço de venda; quando o saldo de vendas do usuário atinge o valor mínimo de US$50,00, um pagamento pode ser solicitado por meio dos serviços PayPal ou Skrill.

Vale ressaltar que o autor da fotografia não está abrindo mão de seus direitos sobre ela, está apenas permitindo o licenciando de seu uso.

 

Shutterstock

Agência de banco de imagens fundada em 2003, com sede em Nova York, possui um acervo de mais de 350 milhões de imagens licenciadas.

A plataforma oferece um aplicativo para os seus colaboradores para que possam fazer o upload de fotos de forma fácil e prática, diretamente de seus dispositivos móveis, além de também conseguirem monitorar suas atividades e controlar suas receitas.

A Shutterstock possui um programa de indicação forte, em que o colaborador recebe vários tipos de comissões dependendo dos níveis de participação de qualquer usuário que tenha se juntado ao site por meio de sua indicação.

Os valores pagos a seus colaboradores por cada vez que é realizado o download de uma de suas imagens dependem da licença e da assinatura que foram utilizadas pelo comprador e das “camadas» de ganhodo colaborador.

Quanto mais um colaborador vende na plataforma, mais altos ficam os valores de seus royalties.

Os pagamentos podem variar de US$0,25 a US$2,85 por download.

 

iStockPhoto

A plataforma foi fundada em 2000, no Canadá, como um serviço de distribuição de imagens digitais gratuito, passou a ser um site de venda de fotos em 2001 e desde então é uma empresa lucrativa. Hoje, possui mais de 160 mil colaboradores pelo mundo, que têm a oportunidade de vender para os mais de 1,5 milhões de clientes inscritos na plataforma. As taxas de royalties pagas pela iStock a seus colaboradores começam em 15%, mas colaboradores exclusivos podem ganhar entre 25% e 45%. Os pagamentos podem ser processados por meio dos serviços Payoneer ou PayPal e são efetuados em dólares americanos, todo dia 25 de cada mês. Esta é uma plataforma de grande demanda, podendo demorar até 30 dias úteis para um aspirante a colaborador receber uma resposta se teve o seu cadastro aceito ou não para vender suas fotos na agência digital.

 

-2- Fotografar eventos e vender as fotos online

O site Snapped4u oferece a fotógrafos a possibilidade de criar galerias de eventos e disponibilizar suas fotos para venda de forma fácil, rápida e segura.

As galerias podem ser privadas, ideais para casamentos e eventos mais íntimos, ou abertas ao público, mais apropriadas para a festas de casas noturnas e grandes eventos esportivos, como maratonas, por exemplo.

Durante o evento, o fotógrafo pode fotografar vários momentos requisitados pelos seus participantes, que podem comprar aquelas imagens posteriormente.

O fotógrafo pode ainda criar galerias com propósitos beneficentes, ajudando instituições de caridade e causas sociais ao doar o valor arrecadado com a venda de suas imagens.

 

-3- Criar um site com Wix

Wix é um construtor de site que permite que se construa um website sem qualquer conhecimento prévio de programação; por meio desta plataforma, um fotógrafo para criar o portfólio digital de suas fotos e disponibilizá-las para venda ali mesmo.

A vantagem de vender fotografias diretamente para o cliente final, sem intermediações, é que se tem o total controle de todo o processo, pode-se cobrar o quanto se deseja por cada fotografia e não é necessário pagar nenhum tipo de taxa de administração.

Além de ter controle da estética do site e a poder apresentar as fotografias de uma forma mais personalizada.

 

-4- Marketplaces

Outra maneira que é bastante possível ganhar dinheiro com fotografias online é, a partir delas, criar outras formas de arte, como capas de livros, ilustrações, panfletos, convites, quadros.

O Etsy é um excelente exemplo de um marketplace que possui grande visibilidade, com mais de 30 milhões de usuários em todo o mundo, prontos para comprar itens feitos com alto empenho artístico.

O fotógrafo pode optar em vender somente a sua arte, já pronta para ser impressa, por exemplo, ou ainda, fabricar o produto e enviar a produção final via correio.

Basta pensar sobre as vantagens e desvantagens de cada cenário para se decidir.